São Lourenço – Quem foi esse Santo?

No Comments

São Lourenço é um santo católico notório por sua lealdade à Igreja, sendo diácono nos primórdios do cristianismo, em Roma. Naquela época, os diáconos tinham papel fundamental de preservar os bens da Igreja, além de auxiliar o Papa vigente e fazer caridade aos pobres.

Por divergência de interesses, em 257 o imperador Valeriano decretou perseguição aos cristãos, requisitando que a Igreja entregasse todos os seus bens ao Império Romano.

Como primeiro ato de ataque à Igreja, Valeriano ordenou que o Papa Sisto II fosse decapitado. Durante a trajetória até o local da execução, São Lourenço acompanhou o Papa, sempre em prantos.

O imperador Valeriano decretou que a Igreja deveria entregar suas riquezas dentro de 3 dias a partir da decapitação do Papa. No dia da entrega das riquezas, São Lourenço levou todas as pessoas que receberam ajuda da Igreja até o imperador, e disse “Essas são as riquezas da Igreja!”.

Por conta de sua ousadia, o imperador, furioso e vingativo, ordenou que fosse queimado vivo em um braseiro em cima de uma grelha, numa espécie de churrasqueira. Por causa de suas paixões (sofrimentos), São Lourenço foi canonizado mártir e santo católico, e desde o século IV é venerado pelos cristãos.

As fontes de seu martírio alegam que São Lourenço conservou o bom humor mesmo durante a tortura, dizendo frases como “Podem me virar agora, desse lado já está bem passado!” enquanto era queimado vivo.

O martírio de São Lourenço foi comentado por Santo Agostinho, onde afirmou que a vontade de se unir à Cristo era tão grande no coração de São Lourenço que a tortura fora completamente deixada de lado. Santo Agostinho também afirma que São Lourenço foi um meio de Deus agir no mundo, sendo um canal para diversos milagres realizado por Ele.

Até os dias de hoje São Lourenço é muito venerado pelos católicos, e isso pode ser visto pelo cânone da missa.

 

Oração de São Jorge – Como fazer?

No Comments

São Jorge é o Santo Guerreiro, e quando oramos para ele, ganhamos força para enfrentarmos os desafios da vida e não desistir de nossos objetivos. Para que sua oração seja forte, você deve ter fé e não apenas pronunciar as palavras, pois o poder está na emoção colocada no momento de orar, e palavras sozinhas são vazias de significado.

Faça essa oração quando estiver se sentindo desanimado, e logo a graça de São Jorge recairá sobre você, renovando suas forças para continuar batalhando.

 

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.

São Jorge Rogai por Nós.

 

Procure fazer essa oração logo ao acordar, pois assim receberá a ajuda de São Jorge durante todo o dia. Você pode complementar suas orações com uma Ave Maria e um Pai Nosso, caso ache necessário.

Categories: Orações, Religião, Santos Tags:

Oração de São Francisco – Como fazer?

No Comments

 

A oração conhecida como “Oração de São Francisco” é uma das mais conhecidas de todas, trazendo uma mensagem de amor, humildade, caridade, paz e fé. Veja abaixo como fazê-la:

Oração de São Francisco

Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

Rezemos

Glorioso São Francisco, santo da simplicidade, do amor e da alegria, que no céu contemplais as perfeições infinitas de Deus, lançai sobre nós o vosso olhar cheio de bondade. Socorrei-nos em nossas necessidades espirituais e corporais. Rogai ao nosso Pai e Criador, que nos conceda as graças que pedimos por vossa intercessão, vós que sempre fostes tão amigo dele. E inflamai o nosso coração de amor sempre maior a Deus e aos nossos irmãos, principalmente os mais necessitados.

São Francisco de Assis, rogai por nós. Amém.

 

Quem foi São Francisco de Assis?

São Francisco de Assis é certamente um dos mais populares e conhecidos santos da Igreja Católica, sendo um grande exemplo de humildade e amor para a humanidade, já que, abriu mão de toda a riqueza e luxo que possuía para viver na pobreza em busca de Deus e das coisas espirituais.

Francisco nasceu em 1182 na Úmbria (Itália), sendo um jovem bastante, rico, vaidoso e orgulhoso. Mas que aos 24 anos de idade após um encontro com Jesus Cristo renunciou a tudo para desposar a “Senhora Pobreza”, tornando-se assim um dos maiores santos católico.

Conhecido como o santo dos pobres e o padroeiro da natureza e dos animais, o dia de São Francisco de Assis é comemorado no dia 4 de outubro de cada ano.

 

Oração Salve a Rainha

No Comments

A salve rainha, do latim, salve Regina é um hino mariano e uma das quatro antífonas marianas cantada em diferentes períodos do calendário litúrgico da Igreja Católica. A autoria deste hino é concedida ao monge Hermano Contracto, que teria feito a sua composição no mosteiro de Reichenau, no Sacro Império Romano-Germânico, por volta do ano 1050.

O Frei teria passado muitas necessidades desde o seu nascimento, e quando adulto escrevia com certa dificuldade. No contexto da obra, a Europa central passava por calamidades naturais, epidemias, miséria, fome e a ameaça contínua dos povos nômades do Leste, que invadiam os povoados, saqueando-os e matando. Motivado pelas dificuldades que passou e pela situação que estava sendo vivida, Hermano Contracto escreveu o hino.

Segundo relatos, quando o Frei nasceu, foi detectado o raquitismo e a má-formação, então sua mãe o consagrou para Maria. Frei Contracto foi educado em devoção a ela. Quando já tinha idade suficiente, foi levado até Reichenau, onde se tornou o mestre dos noviços.

Quando a oração se tornou conhecida pelos fiéis, fez muito sucesso. Logo os fiéis do mundo inteiro já estavam rezando e cantando em diversos lugares. Nos anos de 2007 e 2008, o Museu de Arte Sacra e Etnologia de Fátima levou a exposição iconográfica “Salve Rainha, Mãe da Misericórdia!”.

A oração:

“Salve Rainha, Mãe de Misericórdia,

Vida, doçura e esperança nossa, salve!

A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.

A Vós suspiramos, gemendo e chorando

Neste vale de lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa,

Esses Vossos olhos misericordiosos

A nós volvei,

E, depois desse desterro,

Mostrai-nos Jesus, bendito fruto do Vosso Ventre.

Ó Clemente, Ó Piedosa, Ó Doce Virgem Maria.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus,

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.”

Categories: Religião